Homens do Andor… evocação#1 (editado)


dsc00059

Conforme noticiado aqui, almoçaram hoje na “Churrasqueira Angolana”, Jorge Timóteo, Miguel Cheta e António Almeida…

Tratou-se de um almoço de trabalho e de esclarecimento sobre a escultura em aço “corten” que será inaugurada no próximo domingo. Falou-se da necessidade de prosseguir esforços para que chegue ao conhecimento do público o grande mural da autoria do Jorge Timóteo que trata a devoção popular à Mãe Soberana e serviu de inspiração a esta escultura.

Miguel Cheta, autor da Escultura Evocativa dos Homens do Andor, informou que essa irá refererir Jorge Timóteo homenageando o desenho base que decidiu adoptar neste seu trabalho.

homens-do-andor
Desenho de Jorge Timóteo.

Neste encontro foi expressa a vontade de apoiar a autarquia naquilo que, estando ao seu alcance, permitir dignificar a obra de vulto armazenada há mais de vinte anos e que agora, muito resumidamente e por via indirecta, vê a luz do dia. Foi reconhecida a grande dignidade do artista algarvio Jorge Timóteo pela forma elevada como tem assistido a todo este já longo processo e se sentiu honrado por ver o seu trabalho recordado nesta obra de Arte Pública realizada por um jovem louletano.

O “sebastiao” agradeceu ao amigo Timóteo ter correspondido ao convite para se deslocar a Loulé e garantiu-lhe que prosseguirá a acção de divulgação do “Mural Mãe Soberana” até que se alcance a sua afixação!

8 comentários

Filed under Loulé, Mãe Soberana, S. Sebastião

8 responses to “Homens do Andor… evocação#1 (editado)

  1. palma

    Fico muito satisfeito por saber que uma obra do meu caro amigo Miguel Cheta passará a fazer parte do patrimonio artistico da cidade. Parabéns ao Miguel.

  2. Entretanto este caso já contou com uma evolução não esperada… Aquilo que durante o almoço pareceu ser aceite com uma “situação de co-autoria” transformou-se numa “acusação de plágio”!
    Como observante destes episódios, entendo não dever acrescentar qualquer comentário, além de desejar que se alcance a harmonia que “pareceu existir” durante a conversa a três e que esta obra venha a ser bem acolhida pelos louletanos e os muitos devotos da Mãe Soberana.
    Parece que algo não correu bem nesta “co-autoria”!

  3. Luís Furtado

    Caro Almeida; plágio, é quando alguém copia uma obra, com todos os pormenores, e assina como se fosse o seu autor. O inspirar-se em, penso, não é considerado plágio, se assim fosse, não havia tribunais que chegassem para julgar tantos artistas. A escultura da vendedora, também foi, (segundo os seus autores), inspirada num quadro meu, e não considero um plágio!… pelo contrário, sinto-me honrado… enfim Almeida, são coisas menores, o mais importante era resolver-se o destino dos azulejos. Cumprimentos ao trio L.F.

  4. Obrigado amigo Luís! Concordo com tudo o que aqui expressaste e foi essa a minha postura nesta acção de intermediário. A informação prévio ao autor do desenho passaria a ser “pedido de autorização” e perder-se-ia o significado da “homenagem”. De facto, o mais importante é que o azulejos sejam aplicados e finalmente se faça justiça à obra monumental do Jorge Timóteo. Espero que se saiba lidar com os artistas, pois sendo tidos por “prima donnas” contêm em si a capacidade de nos dar a sentir os mais belos sentimentos!

  5. Jorge Timoteo

    Sobre o assunto “Homens do Andor” no qual me vi envolvido graças à colaboração do António Almeida, depois de analisar o trabalho que me foi apresentado, à laia de “é pá desculpa lá” o mau gesto, e que vai ser reproduzido em chapa com recorte feito por uma serralharia algures na EN125, fiquei de tal maneira esventrado e sem palavras, que ainda hoje me custa a acreditar como é possível alguém, com responsabilidades na Autarquia Louletana, possa autorizar outro “alguém” com pretenções a “artista” copiar na integra um original meu e fazer dele uma obra sua, para, como diz, homenagear os Homens do Andor. Onde pára essa criatividade, senhor copista?
    A chapa não devia representar o Andor da Mãe Soberana que aparece no mural de azulejos, mas sim o sentimento e o esforço dos Homens do Andor!!!
    O Autor do original Plagiado

  6. Luís Furtado

    Caro Jorge Timóteo; assim sendo, não há palavras que possam justificar tal acto. É caso para perguntar, se o dito, teria capacidades criativas para executar a obra pretendida, assim foi mais fácil, e se nem um pedido de autorização foi feito, estamos perante um autêntico plágio, o que é lamentável, mais ainda, quando se faz passar por sua a obra de outros com um desrespeito inqualificável. Uma vez, ao chamar à atenção de alguém para a deturpação de um trabalho meu, (pra pior), a reposta foi bem clara; «sabes Furtado, nesta terra, são todos artistas». Não lhe servirá de consolo este último exemplo, mas dará para entender melhor como funciona as mentes de alguns Louletanos. Respeitosos cumprimentos.

  7. foca

    Mas afinal quem copiou quem ???????

  8. Anonimo

    MIGUEL ÂNGELO MARTINS DE SOUSA CHETA DA SILVA

    Objecto do contrato: Aquisição de escultura denominada “Homenagem aos homens do andor”.

    Data da celebração de contrato:

    Preço contratual : 24.402,00 €

    Prazo de execução: 90 dia(s)

    Local de execução: Loulé

    O Sr. Miguel Cheta devia ter vergonha e devolver a Cheta à autarquia. Cambada… Devia existir uma ordem de escultores para que nao existissem destas situaçoes. Qualquer um é artista, e mais qualquer um é escultor até os arquitectos pasagisticos fazem esculturas agora.

    Cabe às autarquias ter bom senso e apoiar os artistas formados e credenciados pelas universidades.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s