António Almeida fala para “O Louletano”…


Entrevista a António Almeida, candidato do PS à Junta de Freguesia de S. Sebastião
1 – Porque decidiu candidatar-se à Junta de Freguesia de S. Sebastião?
O honroso convite que recebi de Vítor Aleixo, um autarca justo e esforçado, levou-me a considerar um novo desafio de vida e a estudar a Freguesia de uma forma que, enquanto cidadão apartidário dedicado à família e à profissão, não o faria não fora o grande respeito que esse Presidente de Câmara me merece.
Voltar a disponibilizar-me agora, além da razão de há 4 anos, tem que ver com todo o trabalho realizado nestes quatro anos de Oposição ao longo dos quais contei com uma equipa coesa e solidária, dedicada às necessidades dos cidadãos de São Sebastião tendo produzido profundo trabalho de estudo e proposta em tantas áreas a ponto de tal ser reconhecido pelos outros membros da Assembleia de Freguesia.
Por outro lado, e muito importante, foi o reconhecimento pelo Partido Socialista da valia do trabalho feito por um grupo de cidadãos independentes que encontraram nesta equipa a sua forma de participação cívica no seu quotidiano, cientes que estão que com o seu trabalho em prol dos seus semelhantes só podem dignificar a política.
São, para mim, razões de sobra para não ficar em casa!
2 – Quais são os propósitos da candidatura?
Pretende esta candidatura no plano social assegurar padrões de vida mais urbanos nos diversos sítios da Freguesia que, genericamente, se relacionam com salubridade, saúde, desporto e cultura para os quais o nosso Programa Eleitoral contempla prioridades e soluções. No plano económico importam-nos os produtos locais e os espaços naturais com potencialidades a desenvolver de modo que se tornem fixadores de população e complemento do orçamento familiar.
Cimenteira e Pedreiras são actividades geradoras de emprego e riqueza que pretendemos ver mais sustentáveis e respeitadoras da morfologia natural e das demais actividades humanas por forma a que sejam minimizados os impactos da extracção mineral e não comprometido o equilíbrio ambiental.
No plano político queremos, durante a Campanha Eleitoral, demonstrar que merecemos a vitória pela mais-valia que o nosso Programa constitui para a vida de todos os cidadãos pela nossa dedicação às causas das pessoas e não às lógicas partidárias. Esperamos encontrar a merecida receptividade nas acções de informação que iremos realizar. Ainda neste plano manteremos a actividade informativa do “sebastião”, blogue que criámos em 2004 e pode ser acedido em https://ssebastiao.wordpress.com
3 – Que lacunas encontra na freguesia?
1- A falta de água potável em grandes áreas da Freguesia que não dispõem de abastecimento domiciliário onde as captações não oferecem segurança é a maior lacuna e também a que urge resolver;
2- A falta reduzida rede de Saneamento Básico é uma chaga que prejudica a qualidade da água existente no solo e faz perigar a saúde pública e impede o desenvolvimento da Freguesia outra lacuna tão urgente quanto a anterior;
3- A rede viária que continua muito deficiente e, é aceitável apenas nos trajectos principais, tem vindo a ser executada sem projecto e ao sabor dos pedidos daqueles que necessitam de caminho até à casa acabada de construir, muitas vezes ignorando aqueles que lá já residiam;
4- Farmácias e Caixas Multibanco. A única Farmácia existente na Freguesia situa-se na zona urbana e as caixas Multibanco também, nem na Estação da CP existe uma!
5- Equipamentos desportivos e de ocupação de tempos livres estão reduzidos às Sociedades Recreativas e aos Cafés… O Polidesportivo do Parragil não justificou até ao momento o seu avultado investimento pela forma de gestão que lhe aplicaram e tem sido um constante apelo à entrada forçada por tão difícil ser a obtenção da chave!
6- Valorização dos Caminhos de Ferro como forma moderna de viajar dotando a Avenida da Estação de equipamento urbano com dignidade e lugares de Estacionamento Seguro para quem utilize este meio de transporte. Ligação regular em Autocarro para Loulé e Para Quarteira. Atravessamento inferior da linha férrea que dê segurança aos utentes e reponha a continuidade urbana interrompida com o encerramento da passagem de nível;
7- Busca de solução que liberte as populações dos perigos do Transporte Rodoviário de Combustíveis perigosos que é feita a partir do Entreposto Ferroviário de Mercadorias;
8- Exigir da CML comprometimento com terrenos e verbas para Creches, Infantários e Habitação Social na Freguesia;
9- Exigir da CML que elabore os projectos dos lances da Circular de Loulé de forma a que se encontre utilidade no Lanço Norte que o Governo lançou e se encontra em bom ritmo de execução.
10- Tudo fazer para que a Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva regresse a São Sebastião para instalações dignas que possibilitem a sua componente pedagógica e respeitem o seu honroso historial.
4 – Como analisa o trabalho do actual executivo da Junta de Freguesia?
Uma rotina desenhada há muito anos e executada pelos mesmos protagonistas visando a satisfação dos apoios seguros que tem ignorado as necessidades dos novos habitantes nacionais e estrangeiros. Uma equipa apoiada nas Associações e nos Eventos que pouco se relaciona com os cidadãos enquanto utentes que deixa quase por inteiro o atendimento público aos funcionários da Junta.
É uma equipa esgotada e envelhecida que não consegue adaptar-se às necessidades do presente e se tem mantido vencedora por simpatia e facilidade de contacto informal. Mas (avaliamos nós), esta informalidade origina a promessa adiada e não escrita, constitui opacidade administrativa, cria um pântano de esperanças sem responsabilização eficaz e prejudica gravosamente os projectos e a economia de muita gente.
Este cenário agravou-se com o exercício cumulativo de funções na Junta e na Câmara por parte do Presidente do Executivo.
5 – Que resultados espera das próximas eleições autárquicas?
Teremos grande prazer em poder dedicar ao Partido Socialista a Vitória Eleitoral pela coragem que este tem demonstrado ao apoiar uma equipa de cidadãos independentes aos quais não tem pedido mais do que o saber e dedicação à Freguesia de São Sebastião.
O aumento da representação na Assembleia de Freguesia já será por nós visto como reconhecimento da valia do nosso trabalho nos quatro anos que agora terminam durante os quais nunca voltámos a cara ao trabalho que nos propusemos. Mas estamos certos que, em liberdade e em consciência, os eleitores de São Sebastião saberão desta vez reconhecer em nós as qualidades que os levarão a dar-nos a Vitória em 11 de Outubro de 2009.
6 – Quem é António Almeida?
António José Rocha Almeida, 54 anos de idade, é casado e pai de dois filhos maiores, ambos engenheiros, é professor e exerce a sua actividade há 35 anos, em 26 desses em Loulé na Escola Básica 2, 3 Eng. Duarte Pacheco.
A sua formação prévia à docência é Pintura e Artes Decorativas, por razões da docência especializou-se em Tecnologias relacionadas com a produção, em particular a Engenharia da Cerâmica e do Vidro, assim como em Higiene e Segurança no Trabalho, tendo sido Coordenador e membro das Equipas de Segurança do Agrupamento Escolar e  Delegado do Programa Nacional para a  Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho (PNNEST). É formador de docentes credenciado pelo C. C. P. Formação Contínua de Professores. Foi presidente da Assembleia de Escolas do Agrupamento onde lecciona.
Embora se encontre no topo da careira profissional continua a desenhar e a implementar projectos de envolvimento da Escola com a Sociedade que enriqueçam a oferta escolar e a formação cultural dos alunos, disso são exemplo o Clube de Arqueologia e os Projectos “Rolhão pela Serra do Caldeirão” e “Portas de Loulé”, na lógica aberta ao exterior que já havia promovido aquando da Expo 98 que garantiu à sua Escola a inclusão no “Pavilhão Oceanofilia” ou pavilhão do GIL.
É voluntário de Arqueologia colaborando com os serviços especializados da Câmara Municipal de Loulé, integra os corpos gerentes da Casa da Primeira Infância e sócio fundador da Associação Humanitária de Bombeiros de Loulé.
Foi fundador da Associação de Pais e Amigos da Ginástica de Loulé e promotor de eventos culturais para obtenção de receitas que financiaram deslocações de ginastas louletanos ao estrangeiro.
A sua experiência política é recente e resume-se à sua acção de eleito da freguesia onde reside e na qualidade de independente durante a qual tratou de se informar e de lutar por aquelas que entendeu serem as grandes prioridades dos cidadãos.Entrevista a António Almeida, candidato do PS à Junta de Freguesia de S. Sebastião
1 – Porque decidiu candidatar-se à Junta de Freguesia de S. Sebastião?
O honroso convite que recebi de Vítor Aleixo, um autarca justo e esforçado, levou-me a considerar um novo desafio de vida e a estudar a Freguesia de uma forma que, enquanto cidadão apartidário dedicado à família e à profissão, não o faria não fora o grande respeito que esse Presidente de Câmara me merece.
Voltar a disponibilizar-me agora, além da razão de há 4 anos, tem que ver com todo o trabalho realizado nestes quatro anos de Oposição ao longo dos quais contei com uma equipa coesa e solidária, dedicada às necessidades dos cidadãos de São Sebastião tendo produzido profundo trabalho de estudo e proposta em tantas áreas a ponto de tal ser reconhecido pelos outros membros da Assembleia de Freguesia.
Por outro lado, e muito importante, foi o reconhecimento pelo Partido Socialista da valia do trabalho feito por um grupo de cidadãos independentes que encontraram nesta equipa a sua forma de participação cívica no seu quotidiano, cientes que estão que com o seu trabalho em prol dos seus semelhantes só podem dignificar a política.
São, para mim, razões de sobra para não ficar em casa!
2 – Quais são os propósitos da candidatura?
Pretende esta candidatura no plano social assegurar padrões de vida mais urbanos nos diversos sítios da Freguesia que, genericamente, se relacionam com salubridade, saúde, desporto e cultura para os quais o nosso Programa Eleitoral contempla prioridades e soluções. No plano económico importam-nos os produtos locais e os espaços naturais com potencialidades a desenvolver de modo que se tornem fixadores de população e complemento do orçamento familiar.
Cimenteira e Pedreiras são actividades geradoras de emprego e riqueza que pretendemos ver mais sustentáveis e respeitadoras da morfologia natural e das demais actividades humanas por forma a que sejam minimizados os impactos da extracção mineral e não comprometido o equilíbrio ambiental.
No plano político queremos, durante a Campanha Eleitoral, demonstrar que merecemos a vitória pela mais-valia que o nosso Programa constitui para a vida de todos os cidadãos pela nossa dedicação às causas das pessoas e não às lógicas partidárias. Esperamos encontrar a merecida receptividade nas acções de informação que iremos realizar. Ainda neste plano manteremos a actividade informativa do “sebastião”, blogue que criámos em 2004 e pode ser acedido em https://ssebastiao.wordpress.com
3 – Que lacunas encontra na freguesia?
1- A falta de água potável em grandes áreas da Freguesia que não dispõem de abastecimento domiciliário onde as captações não oferecem segurança é a maior lacuna e também a que urge resolver;
2- A falta reduzida rede de Saneamento Básico é uma chaga que prejudica a qualidade da água existente no solo e faz perigar a saúde pública e impede o desenvolvimento da Freguesia outra lacuna tão urgente quanto a anterior;
3- A rede viária que continua muito deficiente e, é aceitável apenas nos trajectos principais, tem vindo a ser executada sem projecto e ao sabor dos pedidos daqueles que necessitam de caminho até à casa acabada de construir, muitas vezes ignorando aqueles que lá já residiam;
4- Farmácias e Caixas Multibanco. A única Farmácia existente na Freguesia situa-se na zona urbana e as caixas Multibanco também, nem na Estação da CP existe uma!
5- Equipamentos desportivos e de ocupação de tempos livres estão reduzidos às Sociedades Recreativas e aos Cafés… O Polidesportivo do Parragil não justificou até ao momento o seu avultado investimento pela forma de gestão que lhe aplicaram e tem sido um constante apelo à entrada forçada por tão difícil ser a obtenção da chave!
6- Valorização dos Caminhos de Ferro como forma moderna de viajar dotando a Avenida da Estação de equipamento urbano com dignidade e lugares de Estacionamento Seguro para quem utilize este meio de transporte. Ligação regular em Autocarro para Loulé e Para Quarteira. Atravessamento inferior da linha férrea que dê segurança aos utentes e reponha a continuidade urbana interrompida com o encerramento da passagem de nível;
7- Busca de solução que liberte as populações dos perigos do Transporte Rodoviário de Combustíveis perigosos que é feita a partir do Entreposto Ferroviário de Mercadorias;
8- Exigir da CML comprometimento com terrenos e verbas para Creches, Infantários e Habitação Social na Freguesia;
9- Exigir da CML que elabore os projectos dos lances da Circular de Loulé de forma a que se encontre utilidade no Lanço Norte que o Governo lançou e se encontra em bom ritmo de execução.
10- Tudo fazer para que a Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva regresse a São Sebastião para instalações dignas que possibilitem a sua componente pedagógica e respeitem o seu honroso historial.
4 – Como analisa o trabalho do actual executivo da Junta de Freguesia?
Uma rotina desenhada há muito anos e executada pelos mesmos protagonistas visando a satisfação dos apoios seguros que tem ignorado as necessidades dos novos habitantes nacionais e estrangeiros. Uma equipa apoiada nas Associações e nos Eventos que pouco se relaciona com os cidadãos enquanto utentes que deixa quase por inteiro o atendimento público aos funcionários da Junta.
É uma equipa esgotada e envelhecida que não consegue adaptar-se às necessidades do presente e se tem mantido vencedora por simpatia e facilidade de contacto informal. Mas (avaliamos nós), esta informalidade origina a promessa adiada e não escrita, constitui opacidade administrativa, cria um pântano de esperanças sem responsabilização eficaz e prejudica gravosamente os projectos e a economia de muita gente.
Este cenário agravou-se com o exercício cumulativo de funções na Junta e na Câmara por parte do Presidente do Executivo.
5 – Que resultados espera das próximas eleições autárquicas?
Teremos grande prazer em poder dedicar ao Partido Socialista a Vitória Eleitoral pela coragem que este tem demonstrado ao apoiar uma equipa de cidadãos independentes aos quais não tem pedido mais do que o saber e dedicação à Freguesia de São Sebastião.
O aumento da representação na Assembleia de Freguesia já será por nós visto como reconhecimento da valia do nosso trabalho nos quatro anos que agora terminam durante os quais nunca voltámos a cara ao trabalho que nos propusemos. Mas estamos certos que, em liberdade e em consciência, os eleitores de São Sebastião saberão desta vez reconhecer em nós as qualidades que os levarão a dar-nos a Vitória em 11 de Outubro de 2009.
6 – Quem é António Almeida?
António José Rocha Almeida, 54 anos de idade, é casado e pai de dois filhos maiores, ambos engenheiros, é professor e exerce a sua actividade há 35 anos, em 26 desses em Loulé na Escola Básica 2, 3 Eng. Duarte Pacheco.
A sua formação prévia à docência é Pintura e Artes Decorativas, por razões da docência especializou-se em Tecnologias relacionadas com a produção, em particular a Engenharia da Cerâmica e do Vidro, assim como em Higiene e Segurança no Trabalho, tendo sido Coordenador e membro das Equipas de Segurança do Agrupamento Escolar e  Delegado do Programa Nacional para a  Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho (PNNEST). É formador de docentes credenciado pelo C. C. P. Formação Contínua de Professores. Foi presidente da Assembleia de Escolas do Agrupamento onde lecciona.
Embora se encontre no topo da careira profissional continua a desenhar e a implementar projectos de envolvimento da Escola com a Sociedade que enriqueçam a oferta escolar e a formação cultural dos alunos, disso são exemplo o Clube de Arqueologia e os Projectos “Rolhão pela Serra do Caldeirão” e “Portas de Loulé”, na lógica aberta ao exterior que já havia promovido aquando da Expo 98 que garantiu à sua Escola a inclusão no “Pavilhão Oceanofilia” ou pavilhão do GIL.
É voluntário de Arqueologia colaborando com os serviços especializados da Câmara Municipal de Loulé, integra os corpos gerentes da Casa da Primeira Infância e sócio fundador da Associação Humanitária de Bombeiros de Loulé.
Foi fundador da Associação de Pais e Amigos da Ginástica de Loulé e promotor de eventos culturais para obtenção de receitas que financiaram deslocações de ginastas louletanos ao estrangeiro.
A sua experiência política é recente e resume-se à sua acção de eleito da freguesia onde reside e na qualidade de independente durante a qual tratou de se informar e de lutar por aquelas que entendeu serem as grandes prioridades dos cidadãos.Entrevista a António Almeida, candidato do PS à Junta de Freguesia de S. Sebastião
1 – Porque decidiu candidatar-se à Junta de Freguesia de S. Sebastião?
O honroso convite que recebi de Vítor Aleixo, um autarca justo e esforçado, levou-me a considerar um novo desafio de vida e a estudar a Freguesia de uma forma que, enquanto cidadão apartidário dedicado à família e à profissão, não o faria não fora o grande respeito que esse Presidente de Câmara me merece.
Voltar a disponibilizar-me agora, além da razão de há 4 anos, tem que ver com todo o trabalho realizado nestes quatro anos de Oposição ao longo dos quais contei com uma equipa coesa e solidária, dedicada às necessidades dos cidadãos de São Sebastião tendo produzido profundo trabalho de estudo e proposta em tantas áreas a ponto de tal ser reconhecido pelos outros membros da Assembleia de Freguesia.
Por outro lado, e muito importante, foi o reconhecimento pelo Partido Socialista da valia do trabalho feito por um grupo de cidadãos independentes que encontraram nesta equipa a sua forma de participação cívica no seu quotidiano, cientes que estão que com o seu trabalho em prol dos seus semelhantes só podem dignificar a política.
São, para mim, razões de sobra para não ficar em casa!
2 – Quais são os propósitos da candidatura?
Pretende esta candidatura no plano social assegurar padrões de vida mais urbanos nos diversos sítios da Freguesia que, genericamente, se relacionam com salubridade, saúde, desporto e cultura para os quais o nosso Programa Eleitoral contempla prioridades e soluções. No plano económico importam-nos os produtos locais e os espaços naturais com potencialidades a desenvolver de modo que se tornem fixadores de população e complemento do orçamento familiar.
Cimenteira e Pedreiras são actividades geradoras de emprego e riqueza que pretendemos ver mais sustentáveis e respeitadoras da morfologia natural e das demais actividades humanas por forma a que sejam minimizados os impactos da extracção mineral e não comprometido o equilíbrio ambiental.
No plano político queremos, durante a Campanha Eleitoral, demonstrar que merecemos a vitória pela mais-valia que o nosso Programa constitui para a vida de todos os cidadãos pela nossa dedicação às causas das pessoas e não às lógicas partidárias. Esperamos encontrar a merecida receptividade nas acções de informação que iremos realizar. Ainda neste plano manteremos a actividade informativa do “sebastião”, blogue que criámos em 2004 e pode ser acedido em https://ssebastiao.wordpress.com
3 – Que lacunas encontra na freguesia?
1- A falta de água potável em grandes áreas da Freguesia que não dispõem de abastecimento domiciliário onde as captações não oferecem segurança é a maior lacuna e também a que urge resolver;
2- A falta reduzida rede de Saneamento Básico é uma chaga que prejudica a qualidade da água existente no solo e faz perigar a saúde pública e impede o desenvolvimento da Freguesia outra lacuna tão urgente quanto a anterior;
3- A rede viária que continua muito deficiente e, é aceitável apenas nos trajectos principais, tem vindo a ser executada sem projecto e ao sabor dos pedidos daqueles que necessitam de caminho até à casa acabada de construir, muitas vezes ignorando aqueles que lá já residiam;
4- Farmácias e Caixas Multibanco. A única Farmácia existente na Freguesia situa-se na zona urbana e as caixas Multibanco também, nem na Estação da CP existe uma!
5- Equipamentos desportivos e de ocupação de tempos livres estão reduzidos às Sociedades Recreativas e aos Cafés… O Polidesportivo do Parragil não justificou até ao momento o seu avultado investimento pela forma de gestão que lhe aplicaram e tem sido um constante apelo à entrada forçada por tão difícil ser a obtenção da chave!
6- Valorização dos Caminhos de Ferro como forma moderna de viajar dotando a Avenida da Estação de equipamento urbano com dignidade e lugares de Estacionamento Seguro para quem utilize este meio de transporte. Ligação regular em Autocarro para Loulé e Para Quarteira. Atravessamento inferior da linha férrea que dê segurança aos utentes e reponha a continuidade urbana interrompida com o encerramento da passagem de nível;
7- Busca de solução que liberte as populações dos perigos do Transporte Rodoviário de Combustíveis perigosos que é feita a partir do Entreposto Ferroviário de Mercadorias;
8- Exigir da CML comprometimento com terrenos e verbas para Creches, Infantários e Habitação Social na Freguesia;
9- Exigir da CML que elabore os projectos dos lances da Circular de Loulé de forma a que se encontre utilidade no Lanço Norte que o Governo lançou e se encontra em bom ritmo de execução.
10- Tudo fazer para que a Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva regresse a São Sebastião para instalações dignas que possibilitem a sua componente pedagógica e respeitem o seu honroso historial.
4 – Como analisa o trabalho do actual executivo da Junta de Freguesia?
Uma rotina desenhada há muito anos e executada pelos mesmos protagonistas visando a satisfação dos apoios seguros que tem ignorado as necessidades dos novos habitantes nacionais e estrangeiros. Uma equipa apoiada nas Associações e nos Eventos que pouco se relaciona com os cidadãos enquanto utentes que deixa quase por inteiro o atendimento público aos funcionários da Junta.
É uma equipa esgotada e envelhecida que não consegue adaptar-se às necessidades do presente e se tem mantido vencedora por simpatia e facilidade de contacto informal. Mas (avaliamos nós), esta informalidade origina a promessa adiada e não escrita, constitui opacidade administrativa, cria um pântano de esperanças sem responsabilização eficaz e prejudica gravosamente os projectos e a economia de muita gente.
Este cenário agravou-se com o exercício cumulativo de funções na Junta e na Câmara por parte do Presidente do Executivo.
5 – Que resultados espera das próximas eleições autárquicas?
Teremos grande prazer em poder dedicar ao Partido Socialista a Vitória Eleitoral pela coragem que este tem demonstrado ao apoiar uma equipa de cidadãos independentes aos quais não tem pedido mais do que o saber e dedicação à Freguesia de São Sebastião.
O aumento da representação na Assembleia de Freguesia já será por nós visto como reconhecimento da valia do nosso trabalho nos quatro anos que agora terminam durante os quais nunca voltámos a cara ao trabalho que nos propusemos. Mas estamos certos que, em liberdade e em consciência, os eleitores de São Sebastião saberão desta vez reconhecer em nós as qualidades que os levarão a dar-nos a Vitória em 11 de Outubro de 2009.
6 – Quem é António Almeida?
António José Rocha Almeida, 54 anos de idade, é casado e pai de dois filhos maiores, ambos engenheiros, é professor e exerce a sua actividade há 35 anos, em 26 desses em Loulé na Escola Básica 2, 3 Eng. Duarte Pacheco.
A sua formação prévia à docência é Pintura e Artes Decorativas, por razões da docência especializou-se em Tecnologias relacionadas com a produção, em particular a Engenharia da Cerâmica e do Vidro, assim como em Higiene e Segurança no Trabalho, tendo sido Coordenador e membro das Equipas de Segurança do Agrupamento Escolar e  Delegado do Programa Nacional para a  Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho (PNNEST). É formador de docentes credenciado pelo C. C. P. Formação Contínua de Professores. Foi presidente da Assembleia de Escolas do Agrupamento onde lecciona.
Embora se encontre no topo da careira profissional continua a desenhar e a implementar projectos de envolvimento da Escola com a Sociedade que enriqueçam a oferta escolar e a formação cultural dos alunos, disso são exemplo o Clube de Arqueologia e os Projectos “Rolhão pela Serra do Caldeirão” e “Portas de Loulé”, na lógica aberta ao exterior que já havia promovido aquando da Expo 98 que garantiu à sua Escola a inclusão no “Pavilhão Oceanofilia” ou pavilhão do GIL.
É voluntário de Arqueologia colaborando com os serviços especializados da Câmara Municipal de Loulé, integra os corpos gerentes da Casa da Primeira Infância e sócio fundador da Associação Humanitária de Bombeiros de Loulé.
Foi fundador da Associação de Pais e Amigos da Ginástica de Loulé e promotor de eventos culturais para obtenção de receitas que financiaram deslocações de ginastas louletanos ao estrangeiro.
A sua experiência política é recente e resume-se à sua acção de eleito da freguesia onde reside e na qualidade de independente durante a qual tratou de se informar e de lutar por aquelas que entendeu serem as grandes prioridades dos cidadãos.
_DSC6500Entrevista d’ “O Louletano”,  ao candidato do PS à Junta de Freguesia de S. Sebastião:
1 – Porque decidiu candidatar-se à Junta de Freguesia de S. Sebastião?
O honroso convite que recebi de Vítor Aleixo, um autarca justo e esforçado, levou-me a considerar um novo desafio de vida e a estudar a Freguesia de uma forma que, enquanto cidadão apartidário dedicado à família e à profissão, não o faria não fora o grande respeito que esse Presidente de Câmara me merece.
Voltar a disponibilizar-me agora, além da razão de há 4 anos, tem que ver com todo o trabalho realizado nestes quatro anos de Oposição ao longo dos quais contei com uma equipa coesa e solidária, dedicada às necessidades dos cidadãos de São Sebastião tendo produzido profundo trabalho de estudo e proposta em tantas áreas a ponto de tal ser reconhecido pelos outros membros da Assembleia de Freguesia.
Por outro lado, e muito importante, foi o reconhecimento pelo Partido Socialista da valia do trabalho feito por um grupo de cidadãos independentes que encontraram nesta equipa a sua forma de participação cívica no seu quotidiano, cientes que estão que com o seu trabalho em prol dos seus semelhantes só podem dignificar a política.
São, para mim, razões de sobra para não ficar em casa!
2 – Quais são os propósitos da candidatura?
Pretende esta candidatura no plano social assegurar padrões de vida mais urbanos nos diversos sítios da Freguesia que, genericamente, se relacionam com salubridade, saúde, desporto e cultura para os quais o nosso Programa Eleitoral contempla prioridades e soluções. No plano económico importam-nos os produtos locais e os espaços naturais com potencialidades a desenvolver de modo que se tornem fixadores de população e complemento do orçamento familiar.
Cimenteira e Pedreiras são actividades geradoras de emprego e riqueza que pretendemos ver mais sustentáveis e respeitadoras da morfologia natural e das demais actividades humanas por forma a que sejam minimizados os impactos da extracção mineral e não comprometido o equilíbrio ambiental.
No plano político queremos, durante a Campanha Eleitoral, demonstrar que merecemos a vitória pela mais-valia que o nosso Programa constitui para a vida de todos os cidadãos pela nossa dedicação às causas das pessoas e não às lógicas partidárias. Esperamos encontrar a merecida receptividade nas acções de informação que iremos realizar. Ainda neste plano manteremos a actividade informativa do “sebastião”, blogue que criámos em 2004 e pode ser acedido em https://ssebastiao.wordpress.com

3 – Que lacunas encontra na freguesia?
1- A falta de água potável em grandes áreas da Freguesia que não dispõem de abastecimento domiciliário onde as captações não oferecem segurança é a maior lacuna e também a que urge resolver;
2- A falta ou a reduzida rede de Saneamento Básico é uma chaga que prejudica a qualidade da água existente no solo e faz perigar a saúde pública e impede o desenvolvimento da Freguesia outra lacuna tão urgente quanto a anterior;
3- A rede viária que continua muito deficiente e, é aceitável apenas nos trajectos principais, tem vindo a ser executada sem projecto e ao sabor dos pedidos daqueles que necessitam de caminho até à casa acabada de construir, muitas vezes ignorando aqueles que lá já residiam;
4- Farmácias e Caixas Multibanco. A única Farmácia existente na Freguesia situa-se na zona urbana e as caixas Multibanco também, nem na Estação da CP existe uma!
5- Equipamentos desportivos e de ocupação de tempos livres estão reduzidos às Sociedades Recreativas e aos Cafés… O Polidesportivo do Parragil não justificou até ao momento o seu avultado investimento pela forma de gestão que lhe aplicaram e tem sido um constante apelo à entrada forçada por tão difícil ser a obtenção da chave!
6- Valorização dos Caminhos de Ferro como forma moderna de viajar dotando a Avenida da Estação de equipamento urbano com dignidade e lugares de Estacionamento Seguro para quem utilize este meio de transporte. Ligação regular em Autocarro para Loulé e Para Quarteira. Atravessamento inferior da linha férrea que dê segurança aos utentes e reponha a continuidade urbana interrompida com o encerramento da passagem de nível;
7- Busca de solução que liberte as populações dos perigos do Transporte Rodoviário de Combustíveis perigosos que é feita a partir do Entreposto Ferroviário de Mercadorias;
8- Exigir da CML comprometimento com terrenos e verbas para Creches, Infantários e Habitação Social na Freguesia;
9- Exigir da CML que elabore os projectos dos lances da Circular de Loulé de forma a que se encontre utilidade no Lanço Norte que o Governo lançou e se encontra em bom ritmo de execução.
10- Tudo fazer para que a Sociedade Filarmónica Artistas de Minerva regresse a São Sebastião para instalações dignas que possibilitem a sua componente pedagógica e respeitem o seu honroso historial.
4 – Como analisa o trabalho do actual executivo da Junta de Freguesia?
Uma rotina desenhada há muitos anos e executada pelos mesmos protagonistas visando a satisfação dos apoios seguros que tem ignorado as necessidades dos novos habitantes nacionais e estrangeiros. Uma equipa apoiada nas Associações e nos Eventos que pouco se relaciona com os cidadãos enquanto utentes que deixa quase por inteiro o atendimento público aos funcionários da Junta.
É uma equipa esgotada e envelhecida que não consegue adaptar-se às necessidades do presente e se tem mantido vencedora por simpatia e facilidade de contacto informal. Mas (avaliamos nós), esta informalidade origina a promessa adiada e não escrita, constitui opacidade administrativa, cria um pântano de esperanças sem responsabilização eficaz e prejudica gravosamente os projectos e a economia de muita gente.
Este cenário agravou-se com o exercício cumulativo de funções na Junta e na Câmara por parte do Presidente do Executivo.
5 – Que resultados espera das próximas eleições autárquicas?
Teremos grande prazer em poder dedicar ao Partido Socialista a Vitória Eleitoral pela coragem que este tem demonstrado ao apoiar uma equipa de cidadãos independentes aos quais não tem pedido mais do que o saber e dedicação à Freguesia de São Sebastião.
O aumento da representação na Assembleia de Freguesia já será por nós visto como reconhecimento da valia do nosso trabalho nos quatro anos que agora terminam durante os quais nunca voltámos a cara ao trabalho que nos propusemos. Mas estamos certos que, em liberdade e em consciência, os eleitores de São Sebastião saberão desta vez reconhecer em nós as qualidades que os levarão a dar-nos a Vitória em 11 de Outubro de 2009.
6 – Quem é António Almeida?
António José Rocha Almeida, 54 anos de idade, é casado e pai de dois filhos maiores, ambos engenheiros, é professor e exerce a sua actividade há 35 anos, em 26 desses em Loulé na Escola Básica 2, 3 Eng. Duarte Pacheco.
A sua formação prévia à docência é Pintura e Artes Decorativas, por razões da docência especializou-se em Tecnologias relacionadas com a produção, em particular a Engenharia da Cerâmica e do Vidro, assim como em Higiene e Segurança no Trabalho, tendo sido Coordenador e membro das Equipas de Segurança do Agrupamento Escolar e  Delegado do Programa Nacional para a  Higiene, Saúde e Segurança no Trabalho (PNNEST). É formador de docentes credenciado pelo C. C. P. Formação Contínua de Professores. Foi presidente da Assembleia de Escolas do Agrupamento onde lecciona.
Embora se encontre no topo da careira profissional continua a desenhar e a implementar projectos de envolvimento da Escola com a Sociedade que enriqueçam a oferta escolar e a formação cultural dos alunos, disso são exemplo o Clube de Arqueologia e os Projectos “Rolhão pela Serra do Caldeirão” e “Portas de Loulé”, na lógica aberta ao exterior que já havia promovido aquando da Expo 98 que garantiu à sua Escola a inclusão no “Pavilhão Oceanofilia” ou pavilhão do GIL.
É voluntário de Arqueologia colaborando com os serviços especializados da Câmara Municipal de Loulé, integra os corpos gerentes da Casa da Primeira Infância e sócio fundador da Associação Humanitária de Bombeiros de Loulé.
Foi fundador da Associação de Pais e Amigos da Ginástica de Loulé e promotor de eventos culturais para obtenção de receitas que financiaram deslocações de ginastas louletanos ao estrangeiro.
A sua experiência política é recente e resume-se à sua acção de eleito da freguesia onde reside e na qualidade de independente durante a qual tratou de se informar e de lutar por aquelas que entendeu serem as grandes prioridades dos cidadãos.

26 comentários

Filed under Eleições Autárquicas, gente, Imprensa Regional, Loulé, Opinião, S. Sebastião, ssebastiao

26 responses to “António Almeida fala para “O Louletano”…

  1. anónimo

    E o meu voto vai, para o professor Almeida.

  2. John

    Ora aqui está um programa com pés e cabeça. Que o povo votante o saiba reconhecer são os meus votos.

  3. palma

    Caro amigo Antonio Almeida. Penso que depois desta entrevista serão muitos mais os eleitores que atribuirão o voto à tua candidatura. Seriedade, capacidade de trabalho, imaginação e dedicação não são palavras vãs quando nos referimos a essa candidatura. O Povo escolherá. Mas necessário será, chegar bem perto dele e transmitir-lhe o muito que há para dizer e explicar e ainda por cima em tão poucos dias. Não é tarefa fácil. Viva então S.SEBASTIÃO freguesia !

  4. tota

    Um antigo aluno que não esquece um grande Professor. Estou consigo neste momento muito importante para a nossa Freguesia. Boa sorte.

  5. Kopas

    Força para S. Sebastião. É tempo de fazer a mudança. Precisamos na nossa freguesia de gente com novas ideias e que não estejam saturados como os actuais. Professor Almeida a maior sorte nesta luta um tanto desigual.

  6. Paul

    Nunca é tarde para e chegar ao cume do monte. Será agora? S. Sebastião é uma Freguesia dificil para qualquer partido que não o da laranja. Por várias razões que não vale a pena estar aqui a dissecar até para não ofender certas pessoas. Espero e quero que o António Almeida consiga o objectivo que é chegar à Presidência da Freguesia. Estou com ele. Ele merece e bem. Paul

  7. Quarta

    Faltam poucos dias para que o rumo desta freguesia de S. Sebastião tome outra direcção. Se isso não acontecer é uma injustiça na minha forma de ver. O actual Presidente está esgotado nas ideias que sempre foram muito poucas e na forma de fazer politica. às vezes pouco democrática mesmo. É preciso mudar. Almeida terá o nosso voto cá em casa.

  8. Anabela

    Um Professor que já tem 35 anos ao serviço do Ensino não é um cidadão qualquer que se lembrou de um momento para o outro concorrer à Junta de S. Sebastião. Além disso basta acompanhar este blog para ver que poucos louletanos mantêm
    uma actualização e um interesse pelos assuntos de Loulé como o Professor Almeida.
    Chegou a hora de escolhermos outra pessoa para comandar os destinos da nossa Freguesia. Acho que está aqui no Sebastião. Boa sorte.

  9. José Gonçalves

    Caro Professor ;
    Você trará frescura e dinamismo a uma Freguesia que precisa de um grande abanão.
    Somos três aqui em casa e a nossa decisão há muito tempo que está tomada.
    O figo e farroba pró museu do pai Bota e venha a instrução e a juventude para o governo desta Freguesia.
    Estamos consigo!
    J.G.

  10. lago

    Nem só de alfarroba e figo vive uma freguesia. Está certo o que diz o Gonçalves. Há muito mais para trabalhar neste S. Sebastião. O nosso Almeida como muito o tratam tem todo o direito a aspirar ao lugar porque competência e saber não lhe faltam para o cargo. Tomara muitos….muitos… M.Lago

  11. Carlos

    O Prof. Almeida tem tanto de competência como tem de carisma. Ou seja: ZERO!!! Mas DEZ votos estão garantidos: a mão cheia de indivíduos que aqui vieram comentar!!! E essa hem?

  12. amargo

    e nem mesmo esses !!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

    hahahahahahahahahaahaha

  13. Morg

    Vai ser 1 vitória memorável. Para quem trabalha a sério, claro. Ainda se os idosos tivessem um magalhães para ver o blog….

  14. Parragil

    Quem conhece o actual Presidente de S. Sebastião sabe o género de politico de que se trata. Estes anos todos já deram demais para conhecer o rebuçado. Só que a pratinha que o envolvia no príncipio já se foi. Mas é verdade também que há muito quem goste daquele tipo de rebuçado mesmo sem pratinha e sem ideias. Os gostos não se discutem dizem os ditados. Mas para o meu gosto, politicos como aquele dispenso-os. Continue o seu leal trabalho e a sua forma de estar de há muito nesta freguesia. Bem haja.

  15. Nita

    Quero saudar o candidato a esta santa freguesia lol que há muito está a pobre, de braços cruzados. Eu sou das que tenho essa mania velha de espreitar o que se passa à minha volta na minha freguesia. É evidente que é muito pouco o que vejo e ainda por cima além de pouco é mau. Não vale a pena estar a esmiuçar, como os outros agora dizem, os podres desta nossa freguesia A maioria das pessoas sabem e por isso comentam aqui e ali. Só lhe desejo sorte para si e juízo e bom senso para os pobres de espírito que por vezes aqui aparecem pensando que com os seus ditos a gente se ri. Estão enganados pois são só são dignos da nossa pena. Nita – S. Sebastião em Frente!

  16. lena

    Convido-os a visitarem a exposição sobre a obra dos mandatos de Joaquim Vairinhos no edifício junto à Universidade Sénior de Loulé (perto do Coreto). Vale a pena apreciar a evolução da nossa terra durante aquele período. Lena

  17. Parragil

    Este bizarro epílogo de mais um tabu de Cavaco Silva é revelador de um clima de roda-viva que se abateu para os lados de Belém. É a fuga para a frente do Presidente, apanhado na sua própria armadilha de tentar fazer o jogo do PSD e, numa manobra desesperada, querer recuperar na secretaria o que a sua equipa perdeu nas urnas.
    Uma crispação de confrangedora falta de inteligência que é, em si mesma, um insulto à inteligência dos portugueses. Cão como tu blog

  18. zelouletano

    Vairinhos o que no seu tempo trouxe para Loulé o Ensino Universitário; O Pavilhão Gimno Desportivo (dos melhores do sul do país); As Piscinas Municipais; A Biblioteca Sofia de Mello; O Parque de Estacionamento ao lado da Biblioteca (O único de Loulé) ; as sedes do Campinense e Louletano; O Palácio da Justiça; o Lar da 3ª Idade, os centros de Sáude Loulé, Almancil, Quarteira, Boliqueime, O Calçadão, a Praça do Mar, o fim do Bairro da lata – a maior chaga do Algarve, O Porto de Quarteira, o inicio da circular de Loulé, etc, etc, etc e depois dizem que o Snr. Seruca é que fez obra de grande mérito destruíndo o mais antigo jardim de Loulé, transformando-o num mamarracho, destruindo a Rua Ancha a mais bela de S. Sebastião, etc etc….
    Zé Louletano

  19. Carlos

    Se Vairinhos não existisse Loulé também não existia. Ele conquistou Loulé aos Mouros; ele descobriu o Brasil e, graças a isso, nós importamos as mangas e as papaias. Se não fosse Vairinhos nós não conhecíamos essas frutas…
    Vairinhos construiu a Av. José da Costa Mealha e o monumento de Duarte Pacheco; o Mercado de Loulé e a estrada que liga Loulé a Quarteira; Vairinhos fundou a EVA, Empresa de Transportes de Algarve e construiu a Igreja Matriz e o Jardim dos Amuados. Enfim, Vairinhos construiu Loulé.
    Ah! como podia esquecer o Estádio do Algarve? Empreendimento que tanto lucro dá às Terras de Loulé? Imperdoável esse esquecimento!!! Felizmente lembrei-me a tempo de deixar também aqui esse registo!!!
    Finalmente Vairinhos descobriu o Prof. Almeida. E isso revela toda a sua inteligência e perspicácia na escolha dos candidatos que pior servem os interesses dos munícipes…

  20. Como vê Carlos; a sua raiva foi publicada!
    O seu sarcasmo retira toda a credibilidade ao que quer expressar… Entende-se que, na sua opinião, Vairinhos nada realizou em Loulé, apenas de cá partiu um dia, e você recusou-lhe o regresso. Mas, eu acho (posso achar não posso?), que o Carlos está muito atormentado com a possibilidade de ser derrotado pelo “regressado”!

  21. Rombalgia

    É ver os actuais dirigentes à força toda a pavimentarem as obras todas, para jogar mais uma areiazinha para os olhos das pessoas. Andam muito nervosos. Até demais a meu ver! Lembrem-se que há sempre uma surpresa no Algarve, aqueles que acham que está ganho e cantam vitória podem ter um desgosto. Já vi tantos cairem sem que nada o previsse. Pensem em Lagos, ninguém supunha que o presidnete da Câmara José Valentim iria perder naquelas eleições para o PS. Andam todos muito nervosos e mereciam perder pois a arrogância deles é notória. São todos uns Snobs. Oh Carlos! continua lá a tua campanha que está a correr tão mal ….

  22. António

    Se o Vairinhos incomoda muita gente, ele e os seus seguidores, incomodam muito mais, possivelmente também incomodam o Sr. Carlos.

  23. zelouletano

    O Mao Tse de Loule. 60 anos depois do Mao lá da China temos em Loulé alguém que se acha o mais belo, o maior, o verdadeiro artista. Fico pensando quando passo ao largo central da cidade e vejo aqueles dois monstruosos cartazes dignos de uma rua de Hollywwod se este senhor que se diz o mais bondoso o mais humilde o mais sério de todos os concorrentes terá noção do rídiculo de tudo aquilo. Numa pequenina cidadezinha como é a nossa aquele novo riquismo do Snr. Presidente em época de crise brada aos céus. Não seria tempo dos louletanos apreciarem tudo isto que se passa à sua volta?

  24. Celeste

    O Carlos é mais um entre os enraivecidos da democracia do laranjal. Porque é que esta gente nutre assim um ódio tão grande? Que medos têm eles dentro de si para vomitarem aqui e ali parvoíces que nem lembram ao pobre do Diabo. E depois ainda se acham eles os únicos com direito a concorrer a um lugar a que todos os cidadãos o podem fazer. Para ele porque é que só o seu chefe idolatrado tem esse direito? É um dos donos de Loulé? Cruzes canhoto.

  25. Miguel

    Vou ser muito mais claro que o amigo António. Incomoda e de que maneira, nomeadamente os parasitas.

  26. Orlando

    Esse tal Carlos regula bem ou não vale a pena a gente responder ? É que eu não o conheço e vocês talvez. Ele é mesmo assim ? Ou aquilo são restos de alguma piela mal curada ? De qualquer modo vamos em frente porque Vairinhos é o grande Candidato que merece ser Presidente.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s