Lavadouro Bonnet


DSC01019Depois de ter sido, orgulhosamente nos seus tempos áureos, um equipamento social de primeira necessidade…

DSC01020… permanece, parcialmente intacto, aguardando aquilo que a modernidade lhe ditar.

DSC01012Nós, perante ele, recordamos uma antiga proposta do blog: Criar o percurso “Rota da água”!

6 comentários

Filed under Blogosfera, Fotografia, Loulé, Património, S. Sebastião

6 responses to “Lavadouro Bonnet

  1. Luís Furtado

    Almeida, como não consigo agradecer ao João Martins no seu blog, (ignorância minha), em relação à minha pintura, faço-o através de ti, e não leves a mal. Há certas coisas que ainda me passam ao lado, mas demos tempo ao tempo. Obrigado J. Martins pelas referências, aquela foi uma árvore que me viu nascer. Lastimo vê-la naquele estado, certamente que haveria outras opções. L.F.

  2. Jorge

    Estava convencido que o lavadouro tinha sido destruído. Concordo que o local seja recuperado. Temos o dever de preservar as nossas memórias!!!

  3. Porque a “bruxinha voadora” perguntou, a todos informo que este lavadoura se situa, de facto, defronte do Quartel da GNR e segundo verifiquei apenas metade do seu espaço se encontra ocupado pelas Oficinas da CML (aquele que fica para além do tapume de chapa visível na imagem) para armazenagem de lubrificantes e (talvez) combustíveis.
    Esta é uma boa notícia depois de nos terem chegado ecos do seu desaparecimento fica demonstrado que, pelo menos parcialmente, ainda existe, podendo ser potencializado e divulgado.

  4. bruxinha voadora

    Que Bom pensava que não existia mais esse lavadouro que faz parte das minhas memórias,toda uma infância muito feliz! Que bom será voltar a vê-lo a descoberto com uma funcionalidade de utilidade pública, quem sabe talvez o lavadouro se descubra numa nova forma onde volte a fazer reviver memórias e faça nascer outras. Boa noite Ah! os ecos foram falsos não abalei! Tod por cá e bem estou numa magia de descoberta e análise ! Ontem a abri o blogue está muito interessante! Boa noite

  5. lenita

    E que tal uma anedotinha para amenizar a noite? Se não a quiserem é só passar a esponja. Obrigadinha.

    Havia um convento muito fechado e cheio de freiras e padres que se diziam ser santos, numa cidade bem distante.

    Certo dia havia um cavalo parado ali bem na frente do convento, então apareceram dois garotos e cortaram a pica do cavalo e jogaram dentro do convento.

    Nesse momento vinham duas freiras conversando, uma delas pisou na pica do animal e falou:

    – Ai meu Deus mataram o padre José!!!

  6. alex

    Obrigado professor por ter trazido este assunto de novo ao blog. Já há meses que o esperava!! Espero agora que reabrindo a porta se possa fazer algo para dar ao lavadouro o seu lugar de direito, à vista de todos e para que todos possam aproveitar. Existem na CML fotos antigas de actividade no lavadouro que demonstram como era usado e um pouco da vivência das pessoas nesse passado ainda tão próximo e tão mal entendido pelas novas gerações. Com o material existente seria fácil fazer daquele espaço um espaço de aprendizagem e de partilha de vivências!!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s