Autonomia salvou a tragédia! (??)


Quem assistiu, ontem na RTP1, às declarações do Eterno Presidente da Região Autónoma da Madeira ficou informado de três coisas:

1- Ali, no Palácio do Governo, é o Presidente que decide quais as questões que interessam ser colocadas;

2- O Dr. Alberto João Jardim é muito mais competente urbanizador que os Ministros das Obras Públicas de D. Carlos I (Carlos Lobo Ávila e Campos Henrique) e de Oliveira Salazar (Duarte Pacheco, Cancela de Abreu, Arantes de Oliveira);

3- A Autonomia substituirá as obras dos governantes referidos em 2 por soluções da Autonomia (logo, de Alberto João Jardim)!

Viva o grande Engenheiro-Estadista!

Nota: Pode o ilustre estadista colocar este blogue no role, dos que duvidando da sua capacidade técnica e política, devem ser processados pelo seu Governo em cumprimento da Ordem que Vª Exª declarou, perante as câmaras, ter dado. Ficamos à espera!

10 comentários

Filed under Blogosfera, Cidadania, Opinião, ssebastiao

10 responses to “Autonomia salvou a tragédia! (??)

  1. Lord

    Alberto igual a si próprio. Nem mesmo perante a tragédia que se abateu sobre a Ilha da Madeira este politico que nos tem insultado de toda a maneira e feitio, não muda. Mesmo fazendo-se mais mansinho para pedir que lhe enviemos mais uns largos milhões de Euros não deixa de ser autoritário e mesmo escandaloso. São assim alguns seres humanos.

  2. Gigi

    A Madeira tem evoluído em desfavorecimento de outras zonas de Portugal Continental que podiam já ter avançado mais. Mas o que a mim me custa como financiador de Alberto João é que isso não seja reconhecido pelo medíocre politico.

  3. Hortin

    O documentário apresentado pela RTP 2 há dois anos alertava para a desgraça que poderia acontecer naquela ilha. Alguém do poder madeirenses levou isso em conta ? Hortin

  4. Goncinha

    Depois de Alberto João Jardim ter evitado a declaração de calamidade pública para evitar prejuízos no turismo, começam a haver sinais de que a administração regional tudo faz para eliminar todos os sinais de catástrofe, tentando não só poupar a imagem turística da ilha, mas também escamotear as causas do que sucedeu e minimizar os prejuízos políticos.

    Mais tarde, ou mais cedo o país terá de reflectir sobre o que se passou e analisar as suas causas, até porque deverão se adoptadas medidas para que no futuro não suceda nada de semelhante, mas também para apurar responsabilidades, se as houverem. Alberto João está a assumir a postura de Marquês de Pombal, até usou expressões atribuídas ao marquês, mas é um facto que o presidente do governo regional tem mais responsabilidades políticas na extensão do desastre do que Sebastião José de Carvalho e Melo teve no terramoto de Lisboa.

    A boa resposta do governo regional e do país é louvável mas não poderá nem deverá servir para iludir as causas do desastre ou pelo menos a aplicação das consequências das chuvas, até porque para muitos era um desastre anunciado. -In Jumento –

  5. Peter

    Se atentarmos à orografia da ilha e ao número de escarpas junto das quais existem edificações, sejam unidades industriais, sejam habitações, a falta de um estudo, necessário para que medidas adequadas reduzam o risco para quantos se encontrem nas proximidades, constitui uma falta grave, agravada pelo facto de ser permitida a construção a escassos metros das escarpas.

  6. José Lúcio Branco

    De que estavam à espera?
    Não há palavras para comentar a entrevista de tão arrogante pessoa.
    O povo madeirense não tem culpa do presidente que tem, pois sabemos que na hora de votar ou votam no homem ou então comem pela medida certa.
    Não é por isso que os ignorantes e abutres (isto é o homem a falar) do Continente deixarão de ser solidários.
    Já há muitos anos que lhe deviam ter dado a independência e hoje estariamos a ajudar outro País e não outros Portugueses.
    De certeza que o homem estaria mais manso pois como se notou na entrevista falou de maneira tão doce sobre o governo da Venezuela e outros de quem espera muita solidariedade neste momento tão difícil.
    Dificíl para o povo madeirense pois o homem continua na maior.

  7. cancella de abreu

    Caro ssebastiao,

    bem se viu a excelência desse grande urbanizador no estrangulamento/entubamento/estreitamento de ribeiras que impediu o normal (o possível, neste caso) escoamento das águas pluviais. Oh… salve imperator!

    Julgo que não devemos tentar comparar o incomparável.

  8. maggna

    Não me dei ao trabalho de ouvir tal figurão. Não tenho paciência para gastar energias com tal crocodilo. Que a Madeira consiga voltar ao normal com o dinheiro do Continente e com o trabalho da população. Maggna

  9. allgarvio

    É ali naquela região que há verdadeira asfixia democrática e onde os meios de comunicação são controlados diáriamente. Infelizmente as mentes brilhantes que se queixam cá ainda não se lembraram de fazer uma manifestação pela vergonha que lá acontece de há muitos anos. Dois pesos. Duas medidas e um nojo. Allgarvio

  10. D. Manoel III

    No concelho de Loulé não haverá asfixia democrática? Basta olhar para os orgãos de comunicação do concelho e para as instituições geridas, quase na totalidade, pela cor da lapela do Mayor da terreola o tal que se gosta de ver em cartazes gigantes como os do Marllboro ou do Tide.
    Grandes e com muitas cores. O pluralismo aqui é também uma basófia.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s