Requalificação: sempre para Pior!


Requalificação significa aumento da qualidade. Poderá constituir sacrifício se compensado pelas benfeitorias planeadas. Na República, que agora festeja 100 anos entre nós, a governança está nas mãos dos Cidadãos, que informados, mandatam os seus eleitos… Simbólico ter sido escolhida uma Praça com esse nome para demonstrar que os Cidadãos nada mandam!!!!

Tendo presentes as “requalificações” recentemente realizadas (Largo de S. Francisco, Avenida José da Costa Mealha e Largo Sacadura Cabral) sem prévio esclarecimento público e com gravosa destruição do património arbóreo da Cidade em nada favorecida com os equipamentos introduzidos, é legítima a indignação dos louletanos perante mais uma requalificação que desconhecem.

Nenhum eleitor mandatou este Executivo Municipal, nenhum botânico independente lavrou parecer público; nenhum estudo económico “custo-benefício” foi apresentado para que se justificasse este crime contra a saúde pública, praticado do modo mais ofensivo de todos: No DIA DA ÁRVORE!

Crianças deste País, obtenham-nas onde puderem, mas plantem árvores toda a semana!

Uma semana de luto activo contra a barbárie! Pelo Direito ao Oxigénio na Cidade! Pela Sombra e a Convivialidade Urbanas! Contra o Extremínio das Árvores Ornamentais!

Ao Sr. Presidente desta Autarquia um apelo: Demonstre as Razões deste morticínio, exponha e discuta publicamente os benefícios desta “requalificação” e apadrinhe-os!

– Não se esconda atrás dos técnicos, venha a terreiro, dê a cara e aceite que o Futuro julgue os seus actos! Não esqueça que deve explicações às crianças das nossas Escolas, aos Professores e às Famílias…, aos seus eleitores!

22 comentários

Filed under Blogosfera, Cidadania, Ensino, gente, Juventude, Loulé, Opinião, Património, ssebastiao

22 responses to “Requalificação: sempre para Pior!

  1. GiGi

    Esperemos bem que Seruca se mostre ao Povo que o elegeu e ao outro que nunca acreditou nele. Deve explicações à sua cidade que tem vindo a ser destruída constantemente. Chega!

  2. Fernando

    Como pai senti-me na obrigação de mostrar aos meus dois filhos aquilo que foi feito e que lhes ensinaram que não devia ser feito. Nas escolas ao longo dos anos são distribuidos panfletos elucidando e muito bem, tudo relacionado com o nosso meio ambiente.
    Espero que os Professores de Loulé tenham coragem para levar os seus alunos numa visita de estudo mostrando-lhes fotos das frondosas árvores que deram sombras fantásticas durante tantos anos. Elas merecem essa homenagem.

  3. Zeca

    Por onde anda a Camila? Por favor abra o seu Quiosque. É um pedido de muitos louletanos. Zeca

  4. Revoltado

    Requalificação? Como a de S. Francisco? Como a da Rua Ancha? Como a da Avenida? Estes senhores, em que muitos de nós votámos, ficam impunes?

  5. Kapa

    Se fosse o Joaquim Vairinhos que estivesse na Câmara já todas as boas almas de Loulé teriam deitado a porta da Câmara abaixo. Assim, um silêncio cúmplice, se sente por toda a cidade. GiGi

  6. Lena

    Nunca tive confiança nestes mandadores de Loulé e não me enganei mais uma vez. Para colocar uma calçada nova foi preciso fazer o belo trabalho que se pode apelidar de NOJENTO?
    E depois, será que se alindasse a Praça da República, sem grandes mudanças não seria mais bonito? Qualquer dia a gente não conhece Loulé. Parece uma terra qualquer, algures entre a Merdaleja e o Mete Nojo.

  7. Francisco

    Muitos dos que assistiram à morte das belas e majestosas árvores da Praça República ficaram mal dispostos. É que ali, morreu mais um bocadinho da nossa cidade. Desde muito novos nos habituámos àquela avenida daquela forma. Para quê revolucionar para pior? O calor que ali se vai sentir no Verão será o de um forno.

  8. Francis

    Snr. Presidente da Câmara o senhor sabe que uma Tilia daquelas pode durar até perto de 200 anos? Porquê mentir à população dizendo que as árvores estavam podres. Podre estará o poder louletano segundo muitas vozes que por ali se ouviam. Francis

  9. Lamento a pequenez do homem lamento toda a modernidade onde a destruição do património aconteça. Lamento a falta de respeito para com algo que é superior a nós – A NATUREZA – o nosso bem mais precioso! Uma nova avenida… um espaço aberto sem trânsito… o local “à maneira” para as festas brancas, Carnaval, etc, etc…mas as árvores estavam a estragar tudo… tinha que ser e foi, quem sabe se não plantam laranjeiras! Só estou a espera do dia em que sairei de casa de manhã e descobrirei que afinal já não moro em Loulé… foi-se! Até há poucos anos atrás tudo isto me teria revoltado imenso, hoje sinto nojo e pena! Não vos sei dizer qual dos dois sentimentos me consome mais!

  10. Adolfo Dias

    Ainda irão engolir todas estas bacoradas que aqui acabam de escrever quando verem o resultado dessa intervenção.

    OPOSIÇÂO RASCA

  11. Tito

    Os Adolfos que ainda existem por aí quereriam que nós nos calássemos tal como foi ordenado no Congresso do PSD aos seus militantes. Só que aqui a maioria das pessoas certamente não se rege por partidos mas sim pela sensibilidade. Os Adolfos metem-nos medo…. talvez por causa do outro. Brrrrr.

  12. Milinha

    No meio da contestação haveria de haver alguém que aceitasse o abate das nossas árvores mais belas. Por aqui se pode apreciar o amor à Natureza e ao próximo que esta espécie de gente traz consigo.

  13. Sousel

    Se esta intervenção for parecida com a destruição do Jardim de S. Francisco bem podem os Adolfos desta terra ir dormir para um palheiro.

  14. Altinio

    Ouvi dizer que vão também deitar abaixo a obra feita no Largo de S. Francisco para voltar a fazer outra. Isto ainda é uma terra de gente sã ou piraram de vez?

  15. Jorge

    Aconselho a visitarem o macloule e lerem o texto da Associação de Árvores de Portugal e o esclarecimento de Miguel Rodrigues ao meu comentário. Por vezes somos impulsivos. O que nos faz sermos injustos na análise de algumas situações. Tenho que confessar que parece ter sido o meu caso…
    E já agora, tanto quanto sei, o projecto do Jardim de S. Francisco foi uma iniciativa do PS. Quando estava no poder!!! Saíu uma aberração. Muito idêntica ao que era o repuxo da estatueta da Praça da República. Corria uma aguazinha…Actualmente está bonita. Graças à intervenção do poder actual.
    Se estiver enganado relativamente ao projecto do Jardim de S. Francisco agradeço que me esclareçam.

  16. Jorge; será feita a justa referência à acção de “Árvores de Portugal” no recente abate realizado no Dia da Árvore.
    Quanto à questão do repuxo na Rotunda da Gente Feliz, já que pergunta, está certo sim, pois a aguinha foi obra de Vítor Aleixo ; quanto ao Largo de S. Francisco está errado! Embora o projecto viesse de Vairinhos foi mantida suspensa a sua execução por não agradar a Vítor Aleixo e acabou sendo a primeira obra de Seruca Emídio sem que fossem introduzidas alterações face ao projecto inicial, a não ser no passadiço e estas for razões de exequibilidade do próprio projecto.
    Recordar que o presidente da Junta se opôs à realização da obra pelo abate de árvores que iria produzir (em tempo de Aleixo), tendo-se calado depois (em tempo de Seruca) face a esse mesmo abate. Estes são os factos que podemos esclarecer!

  17. Jorge

    Almeida: Obrigado pelo esclarecimento!!!

  18. Kalu

    Qual é a posição da associação ambientalista Algarvia, a ALMARGEM sobre esta situação? Kalu

  19. Abertino

    Segundo se consta essa associação, que por acaso, até tem a sua sede na nossa cidade de Loulé, não se pode manifestar muito contra o abate de árvores, porque tem um protocolo com a CML onde recebe todos os meses uma determinada verba para manter o centro ambiental da Pena. Se for verdade esta situação, está explicada a posição da Almargem. Albertino

  20. Casca rija

    Uma poda igual está esta oposição podre e caduca a precisar.
    Se um corte geral fosse feito talvez se pudesse irradicar de vez com certos fungos, vermes e parasitas que tem afundado este partido.

    Serra neles

  21. Kalu; pode ler aqui a posição (http://www.almargem.org/) da Almargem!

    A Associação Almargem considera que os serviços da Câmara Municipal de Loulé responsáveis pelos espaços verdes, têm demonstrado ao longo dos últimos anos, uma confrangedora falta de sensibilidade para as questões do verde urbano. Foi assim em 2008 quando a araucária monumental dos Claustros do Convento do Espírito Santo, um dos ex-libris da cidade, foi podada de forma grotesca. Foi assim, em Novembro do mesmo ano, quando os referidos serviços ignoraram completamente a realização pela Almargem, em Loulé, do debate “Espaços Verdes e Árvores Monumentais”, apoiado pela própria autarquia. Foi assim, agora, em plena celebração de mais um Dia Mundial da Floresta, com o corte ostensivo e provocatório de uma dúzia de tílias na Praça da República, mesmo defronte das janelas da Câmara Municipal.Isto para só citar alguns exemplos.A Almargem apela, por isso, ao Presidente Seruca Emídio que chame a atenção dos responsáveis pelos espaços verdes de Loulé, promova a sua mais que necessária reeducação ambiental e cívica e tome a iniciativa de lançar publicamente um debate alargado sobre o futuro dos espaços verdes municipais.

  22. Sardinha

    Num passeio de fim de tarde em bicicleta por Quarteira, foi observando o que de bom temos em espaços verdes e verifiquei que estão muitas palmeiras secas, porque não as cortam? Até o futuro quartel de bombeiros de Quarteira secou… E já agora a Estrada de 4 faixas até Quarteira também está seca!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s