Obrigado!


Verificámos, esta manhã, que a Porta do Palácio Aboim foi fechada…

e, que a janela também foi almofadada… acabando com o franco acesso ao Edifício da “Música Nova”!

Com esta rápida intervenção impede-se o acesso ao interior do imóvel mas não se evitam as quedas de materiais na via pública. Para quando um tapume? Para quando o início da conservação do edifício?

14 comentários

Filed under Blogosfera, Cidadania, Loulé, Opinião, Património, ssebastiao

14 responses to “Obrigado!

  1. A pronta resposta demonstra, neste caso e em nossa opinião, a justeza e oportunidade da denúncia feita. Contudo, para a segurança pública ser assegurada, outras intervenções têm que ser realizadas com urgência, entre elas, a colocação de um tapume e alguns escoramentos.
    Em próximo texto mostraremos o estado em que se encontra o andar deste imóvel que adoptou as técnicas de construção Pombalinas, e o tornam, obviamente, merecedor de conservação e restauro!

  2. anónimo

    Depois de casa arrombada, trancas à porta e não havia nenhuma necessidade destes “remendos,” se houvesse mais cuidado com o património. O desleixo impera.

  3. Tito

    Afinal mais uma vez o Sebastião tem razão. É bom haver blogs que estão permanentemente em defesa cá do burgo. Os homens não dizem nem dão cavaco a ninguém mas lá vão ouvindo os lamentos de quem por aqui passa. Também era preciso não ter vergonha nenhuma para que nada fosse feito depois do que aqui foi dito. Parabéns Professor Almeida.

  4. Nina

    Só as árvores da Praça da República não podem ser repostas porque foram mortas. Mesmo que as lá vão plantar seja uma realidade, daqui a quantos anos aquela rua terá a frescura das árvores nossas amigas? Nina

  5. raul

    Um belo Palacete há tantos anos ao abandono qual será a sua finalidade? Espero que antes de irem a votos, possivelmente dois meses antes o edifício possa estar concluido. Já não é pedir muito. Raul

  6. Concertina

    Concerteza que estará pronto para as eleições. Faltam 3 anos e meio. Seria ali um belo lugar para as Sedes da Banda Filarmonica Artistas de Minerva e a Casa da Cultura. Esta já ouvi dizer que a vão prantar lá para cima para o Parque, longe das multidões como não convém a uma Casa como aquela. Mas em Loulé as medidas que se tomam são sempre medidas de meio alqueire. Que desconcerto vai sendo viver nesta terra.

  7. Feliz

    Professor Almeida as suas fotos sobre as ruínas do belo Palacete louletano já fizeram eco nas paredes gradeadas da Câmara. Oxalá venha o resto. Também concordo com o anterior comentarista que diz que a Música Nova e a Casa da Cultura teriam ali um belo lugar. Que se mexam os interessados. Nós acreditamos que seria uma boa ideia.

  8. Janeiro

    Viva viva Mestre Almeida. O Senhor vale por um Partido. Sempre em cima do acontecimento. Sempre ao serviço das populações de Loulé e da sua freguesia principalmente. Nem todos se podem gabar do mesmo. E Viva a MÃe Soberana que, quem sabe, poderá dar uma ajudinha dando luz àquelas cabecinhas camarárias que tantas asneirazinhas vão fazendo com o nosso consentimento de pobres cidadãos eleitores.

  9. Genita

    Belo Palacete aquele da Rua Ancha. Lembram-se da Rua tapada de arvoredo que fazia dela a mais bela de Loulé no seu género? Eu lembro-me, quase que me arranho, só de saber que a tornaram num deserto. Malvadões.

  10. Altense

    Fui a Loulé no dia de hoje e fiquei abismada com a a Avenida da Praça e Câmara. Parece que passou por ali um ciclone. Será que os comerciantes de Loulé estão de acordo com aquela chaga? Ouvi dizer que alguns sim. Talvez algumas cabeças de cimento armado daquelas que acham que a Câmara ainda vai acabar com o Modelo e outros que tais. Tá bem deixa Maria Diospira.

  11. Pioneiro

    Acho que o edifício depois de restaurado como vai ser é mal empregado para as instituições tanto da Filarmonica como da Casa da Cultura. Há outros sítios mais pequenos a condizer. Que venham as obras para mostrar quem tem boas ideias.

  12. José Lúcio Branco

    Exmº Sr Prof Almeida
    Com todo o respeito que todos temos pelos seus posts em defesa da nossa Filarmónica e de outros assuntos da nossa Cidade gostaria que fizesse uma pequena correcção ao presente post.
    Não é minha intenção defender seja quem for mas como sei que V. Exª., sempre pautou os seus escritos pela verdade dos factos, corrigindo muitas vezes o tema principal em defesa da verdade merecendo por isso o apreço dos seus leitores, tomo a liberdade de prestar o seguinte esclarecimento.
    Este post vem elucidar os leitores sobre a resposta da Autarquia à notícia das condições do edifício denunciadas no post do dia 31 de Março.
    Devo no entanto esclarecer que no dia 29 de Março às 10h30 estive na Câmara Municipal de Loulé com o sr Presidente da Junta de Freguesia de S. Sebastião e comuniquei ao mesmo que as portas estavam arrombadas e deveriam as mesmas ser fechadas antes que houvesse algum acidente.
    Logo naquele momento o Sr Horácio Piedade deu conhecimento ao Sr Vice-Presidente tendo o mesmo assumido de pronto a rectificação da situação.
    Atenção que como eu disse não estou a defender quem quer que seja, achei apenas que se deveria fazer este pequeno reparo.
    Boa Páscoa ao Professor a todos os seus leitores.
    José Lúcio Branco

  13. Obrigado também a si, e sobretudo a si, caro amigo e dedicado Maestro!
    Fui este blog levado a estudar o assunto do Edifício por via de uma nota sua relacionada com rifas… da qual resultaram dois textos no “sebastião” e que se juntará um outro que tratará do estado da estrutura arquitectónica, agora municipal com o meu voto na compra incluído.
    Não me surpreende, aliás aplaudo, o interesse do meu colega chefe do executivo da freguesia, isso prova a existência de sintonia relativamente a este assunto entre mim e ele, e significa que por aqui a Filarmónica tem apoios!
    Longe de mim atribuir ao blog a solução das situações, e muitas que há, para resolver. Nem o disse ter ido qualquer acção na solução e apenas agradeci a resolução que, não sendo cabal, resolve os problemas imediatos, entando de pé a apresentação, nas Assembleias competentes, o Dossiê que estamos a realizar… O envolvimento deste autarca minoritário, repórter do quotidiano, só termina com a recuperação e entrega do Edifício à “Música Nova”, leve o tempo que levar! Gostaria que o Presidente do Executivo da Freguesia demonstrasse que lhe declarou o mesmo, quando e onde! Eu demonstro o que disse e ficou registado na Acta da Assembleia de Freguesia a quando do voto de congratulação dos eleitos do PS pela aquisição do Imóvel!
    Aqui não se alimentam guerras contra “figuras”, defende-se o bem de Loulé, com verdade… podendo por vezes, as sensibilidades mais fiéis, não o reconhecer e tentar reescrever os factos!
    com respeito e às ordens, pela Filarmónica
    António Almeida

  14. José Lúcio Branco

    Acredito e admiro todo o empenho que o Prof Almeida coloca na defesa da sua e nossa Filarmónica.
    Também eu gostaria de ver a Filarmónica novamente na sua antiga sede.
    No ano de 1876 aquele belo palacete foi o primeiro local de ensaio desta Filarmónica.
    Ainda bem que as forças politícas estão de acordo quanto ao destino a dar ao edifício e dou-lhe os meus parabéns pela forma como todos se preocupam com a resolução do problema da sede.
    Há muito que foi tornado público que daquele edifício nascerá a Casa da Música que poderá servir para muitas associações culturais.
    De uma coisa eu tenho a certeza, sem uma sede condigna esta Banda Filarmónica cessará a sua actividade.
    De momento é impossível desenvolver as actividades que gostaríamos mas lá vamos sobrevivendo e aguardando por soluções.
    Falar sobre a história do edifício será bastante interessante pois deve haver muitos louletanos que desconhessem a existência do mesmo e é aí que o seu blog terá um papel ainda mais importante.
    Continue a defender-nos.
    Não se consegue deixar comentário no post sobre a Mãe Soberana, algo não deve estar correcto.
    Vou tentando comentar mas adianto já que este ano a descida decorreu de forma civilizada.
    Fiquei contente por as pessoas responderam afirmativamente aos apelos da organização para que deixassem a música seguir junto ao andor.
    É disto que nos devemos orgulhar.
    Foi bonito ver o empenho de alguns fervorosos crentes da Mãe Soberana ao organizarem o início da descida evitando que as pessoas se metessem entre o andor e a banda.
    Notei grande respeito pela nossa Padroeira.
    José Lúcio Branco

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s