Parque (bélico) Municipal…


Trincheiras profundas afectam raizes, maquinaria pesada esmaga e altera os solos em nome de um Parque Cosmopolita que atraia frequentadores…

Bastaria que o Parque fosse procurado por quem gosta de árvores e de ar puro na Cidade! Para quê invadi-lo de estruturas urbanas que o hão-de limitar e enfraquecer?

Além do mais, foi garantido que a Requalificação do Parque Municipal seria feita sem sacrifício de Árvores!

Por agora já dá para observar as perdas; os abates e quedas ver-se-ão mais tarde… Quantas serão?

Diz, quem sabe, aquilo que podemos esperar!

3 comentários

Filed under Blogosfera, Cidadania, Loulé, Património, ssebastiao

3 responses to “Parque (bélico) Municipal…

  1. Tanto temos lutado pelo esclarecimento das Opções Autárquicas, pela Audição dos Cidadãos que, agora, perante estes actos e as “palavras” que os servem, desenterradas em desconhecida lixeira do saber, concluo que esta gente nada tem a dizer que saia do verbo “destruir”!
    Como pode haver excesso de ensombramento no “Pulmão de Loulé”? Parece uma nova forma de dizer que se está a correr com os “indesejáveis” como foi dito quando das obras do Largo de S. Francisco ( escondiam-se à sombra das árvores!).
    Está tudo ouvido, ou antes, não há explicações para aquilo que se anda a fazer em Loulé com as árvores.
    Vamos começar a lutar por uma Carta de Compromisso Ambiental e de Saúde Pública e a constituição de uma Autoridade Local de Ambiente!

  2. Merkhabala

    Estava expectante em saber que alterações sofreria o único espaço a que os Louletanos podem chamar de verde e de novidades através do Sebastião…Tendo nascido e sido criado nesta cidade, o Parque Municipal não deixa de me ser um espaço querido que sempre gostei de frequentar…É com imenso desgosto que olho para estas imagens e vejo a enorme bagunçada que ali armaram e cujas consequências só podem ter sido medidas pelo número de notas existentes na carteira sabe-se lá de quem ou por quem pensa que o dinheiro pode pagar tudo.
    Numa época em que cada dano provocado aos pulmões do nosso planeta pode ter repercussões incalculáveis, tanto na saúde deste como na de quem nele vive, que por acaso e para quem ainda não tenha dado conta, é o nosso caso, é de lamentar o que se tem passado com o verde em geral desta cidade.
    É verdade que o Parque necessitava de alguns melhoramentos, mas nada que se pareça com o que estas imagens ilustram. Na minha opinião as alterações poderiam ser muito mais simples e provavelmente causariam muito menos danos ao património já existente, dando a alegria e dinamismo que sempre achei que este espaço mereceu e que nunca teve.
    Pergunto-me para que serve o mini-golf neste espaço e melhor ainda, se daqui a um ano ou dois ainda estará inteiro… Quanto ao parque de skate, esse poderá revelar-se uma faca de dois gumes… Para quem pouco frequenta o Parque Municipal certamente nunca reparou que a maioria daqueles a quem chamam de delinquentes também são praticantes deste desporto, nada melhor para afastar a delinquência e seus apêndices que um pouso chamariz… Boa…!!!
    Deveriam preocupar-se sim em tornar este espaço verde num espaço ainda mais verde, que pudesse ser para os louletanos sinónimo de lazer e saúde estimando e melhorando o que de bom já lá existia sem destruir nada, de preferência. Boas ideias não me faltam e certamente a mais alguns louletanos não faltarão mas que de nada já servem para o Parque Municipal nem nunca serviriam porque pouco valor têm para quem na cadeira do poder se senta e que a seu mando tem meia dúzia de espertos, que de esperteza não têm nada e a quem concedem autorização para fazer o que nas imagens ilustrativas deste post se pode ver…
    Fico à espera do resultado final do que para já parece as trincheiras da 2ª Grande Guerra…
    Bem haja a todos…

  3. Ai Loulé, Loulé ….daqui a pouco só nos restará o monumento Duarte Pacheco para recordar e identificar esta cidade, e mesmo assim, não sei! Até era interessante alguém acabar a obra inacabada… será que o homem quanto mais letrado é, mais ignorante e estúpido se torna? Não faz sentido, não o deveria fazer… Quando era pequena tive tosse convulsa e estive mal. Há 45 anos atrás o meu pai levava-me todas as tardes para estarmos umas boas 2 horas debaixo dos pinheiros; naquele tempo havia muito pinheiro no parque, por isso se chamava de Mata e era! Já chegava, já tinham sido sacrificadas as mais que suficientes para passar de mata a Parque, e agora a jardim, que giro, jardim!!!…Ah!, já agora acabem também com o Jardim dos Amuados, tenho lá uma árvore linda e grande!!! Destruíram-me quase todos os pontos de referência afectiva, já me tocaram muitas vezes cá dentro, mas há algo que os drs do mundo não conseguem apagar: As…. Nossas Memórias!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s