Aleixo, Clareza e “Miúdos”!


Já não sendo nada moços, os alunos da Universidade Sénior de Loulé (votos de recobro do Sr. Reitor), vão levar à cena na Casa da Cultura de Loulé, hoje e amanhã, o Auto do Ti Jaquim de… António Aleixo.

Neste encontro geraccional, cuja receita apoiará o Centro de Acolhimento Temporário “os Miúdos” da Casa da Primeira Infância, faremos uma viagem à Barbearia Clareza e acompanharemos as preocupações quotidianas e as incursões musicais dos clientes do saudoso estabelecimento da Rua 5 de Outubro no qual pontificava o poeta António Aleixo!

Deixamo-vos esta proposta de diversão e conhecimento que podem aproveitar se forem rápidos a reservar lugar!

7 comentários

Filed under Arte, gente, Loulé, Património, ssebastiao

7 responses to “Aleixo, Clareza e “Miúdos”!

  1. Maria-Loule

    Quero aqui deixar os votos de uma boa e rápida recuperação ao Reitor da Universidade sénior de Loulé, pessoa que muito estimo e tudo merece. Homem sem vaidades e de bom coração deve voltar ao convívio dos alunos desta Casa nossa e sua.

  2. Ruy

    Ainda cortei o cabelo nessa barbearia da Rua das Lojas. Era pequeno mas lembra-me que havia sempre música. Ainda bem que se vão lembrando de coisas que fizeram parte da nossa meninice. Mas em Loulé muita coisa desapareceu sem que ninguém mais se lembre delas.

  3. Vítor Aleixo

    Parabéns ao grupo da Universidade Sénior de Loulé pela representação bem conseguida do Auto do Ti Jaquim.
    O José Teiga, como é seu timbre, entrega-se apaixonadamente ao trabalho, e, apesar de algumas limitações objectivas,o resultado aí está, para grande satisfação dos que tiveram oportunidade de assistir ao auto.
    A evocação de factos passados, mais antigos ou recentes,é algo de muito salutar num mundo que tem na desvalorização da memória uma das suas armas mais eficazes para a cultura da passividade e do acriticismo. Foi por isso muito bem lembrado o texto lido pelo João Maria como introdução aos acordes da guitarra do mestre Clareza, gravado na própria barbearia daquele grande amigo de António Aleixo.
    Uma nota para a representação do papel do Sr. Rosa a cargo da Dra.Albertina Castanho. Supostamente este papel assentaria melhor num homem, mas o que vimos foi um personagem muito bem caracterizado numa representação vigorosa, com o texto bem decorado, gestualmente rica, a provar que a actriz entrou bem na alma do senhor abastado.
    Foi bonito saber que a receita modesta das representações servira para apoiar a centro de acolhimento de crianças da Casa da Primeira Infância de Loulé.
    Aproveito também desejar ao sr. Castro e Brito o rápido restabelecimento da sua saúde.

  4. Altin

    As Nações Unidas elogiaram, e por cá?

    Lisboa, 22 jun (Lusa) — O programa Simplex, a abordagem na distribuição de serviços públicos e as iniciativas e.escola e e.escolinha foram destacados pelas Nações Unidas como três iniciativas “inovadoras” de “modernização” dos serviços públicos em Portugal.

    De acordo com as Nações Unidas, “o programa Simplex é um exemplo da administração do futuro que para além de promover o acesso à informação e estimular a sua partilha, fomenta a participação dos cidadãos na criação de serviços públicos à sua medida”, segundo um comunicado do gabinete do ministro português da Presidência.

    Estima-se que até 2011 seja possível aceder a todos os serviços públicos ‘online’ através destes dois portais.

  5. Manuel Castrin

    Quero dar os parabéns a todos os artistas louletanos que continuam a engrandecer a obra do Mestre António Aleixo. Aqui está provado que não há barreiras para a idade.

  6. Elisa Linely

    É sempre de louvar o trabalho dos principiantes e amadores. Um espectáculo muito modesto dentro do que nos mostram muitos grupos das associações deste país mas que foi feito de certeza com muito esforço por parte daqueles alunos da Universidade Sénior. Também eu
    já lá vão uns anos pisei as tábuas de alguns palcos mas desisti porque não tinha jeito especial para representar. É bom que as pessoas tenham essa noção.
    Nem sempre o querer é sinal de se ter jeito. Prefiro agora estar do lado de cá como espectadora. Boa sorte para quem tanto se esforça. Elisa

  7. Zeca

    Não vi a peça mas desde já acho muita graça ao cartaz do Snr. Almeida.
    Está original e é uma bela homenagem a pessoas da nossa terra para não caírem no esquecimento como costuma acontecer.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s